Você conhece os mitos e verdades sobre o alumínio?

Um pouco da história recente do alumínio está cercada de mitos, e nós da Wyda, vamos ajudar a desmistificar essas histórias e mostrar porque o alumínio é tão importante na vida moderna.

PERGUNTA:

O alumínio se deposita no cérebro, causando o mal de Alzheimer?

RESPOSTA:

Associações mundiais que atuam com os pacientes de Alzheimer e familiares indicam em seus sites que não há evidências da associação da doença com o alumínio: “Essa teoria está sendo cada vez menos estudada, pois os indícios apontam para a desmistificação dessa probabilidade. A presença de alumínio parece ser conseqüência da morte neuronal e não sua causa”, diz o Dr. Norton Sayeg – Especialista em Geriatria e Gerontologia da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG) e ex Presidente da Associação Brasileira de Alzheimer (ABRAZ) / 2006 Alzheimer´s Association, Chicago, EUA

“Mito: Muitas pesquisas demonstram que não existe nenhuma evidência para considerar o alumínio, fator de risco para a doença de Alzheimer ou a causa da demência”.

PERGUNTA:

É verdade que na Itália, famosa por seus restaurantes, nenhum deles pode usar essas panelas, devido à proibição do governo italiano?

RESPOSTA:

Não existe qualquer legislação italiana que proíba o uso de panelas de alumínio nos restaurantes. A ABAL obteve declarações das entidades: European Aluminium Association – EAA, Associação de Metais da Itália – Assomet e Consulado Italiano em São Paulo, que confirmam a “inexistência” dessa legislação.

PERGUNTA:

As panelas de alumínio contaminam a comida intensamente?

RESPOSTA:

As panelas de alumínio não contaminam os alimentos. O alumínio é um material reconhecidamente adequado para uso em utensílios que entram em contato direto com alimentos, sem nenhum efeito nocivo ao organismo humano, conforme atesta a Food and Drug Administration – FDA (www.fda.gov), órgão oficial de saúde dos Estados Unidos e a ANVISA (www.anvisa.gov.br), no Brasil.

No Brasil, um estudo recente realizado pelo Centro de Tecnologia de Embalagem – CETEA, do Instituto de Tecnologia de Alimentos – ITAL, concluiu que “o cozimento de alimentos em panela de alumínio contribui com cerca de 2% do limite máximo recomendado de ingestão diária do metal, pela OMS (1mg diário de alumínio por quilo de massa corporal). Portanto, não relevante quando levado em consideração o teor de alumínio presente naturalmente em alguns alimentos e em outras fontes de ingestão” – Fonte: Revista Veja edição 2013 – ano 40 – nº 24, 20 de junho de 2007.

Essa semana desmistificaremos mais algumas histórias.

Tags: , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: