Conheça um pouco sobre a História da Indústria do Alumínio

O alumínio é um material derivado da bauxita, que é um mineral natural um tipo de lama, bem abundante na Terra. A bauxita é o terceiro mineral mais abundante na natureza e mesmo assim tornou-se uma recurso natural muito valorizado. 90% do minerio extraido destina-se a fabricação de alumínio, mas o processo continua sendo muito caro, pois são necessarios 5 toneladas de bauxita para produzir 1 tonelada de alumínio. E com o alumínio são produzidos uma infinidade de produtos: latas, esquadria, componentes de carros, aviões, panelas, estruturas de edifícios etc.

O alumínio foi descoberto no século XIX, Em 1824, pelo dinamarquês Hans Christian Oersted, que conseguiu isolar esse elemento químico. Passados 30 anos, em 1854, o cientista francês Henry Sainte-Claire Deville, conseguiu a obtê-lo por processo químico – usando cloreto duplo de alumínio e sódio fundido. Já em 1886, o americano Charles Martin Hall e o francês Paul Louis Toussaint Héroult descobriram e patentearam, quase simultaneamente, o processo de obtenção de alumínio por meio de corrente elétrica. O processo de eletrólise ficou conhecido como Hall-Heróult.

O motivo do sucesso comercial do alumínio em todo o mundo está nas características físicas do metal, pois não enferruja como o aço, além de ser bem mais leve e também muito mais maleável. Por conta disso, o alumínio deixou de ser apenas o metal nobre que era utilizado em utensílios domésticos sofisticados para a nobreza ou mesmo em obras de arte e passou a ser um metal usado em milhares de produtos em pouco menos de um século.

No ano de 1917, a indústria do metal alcançou seu primeiro milhão de toneladas. Mas a partir de 1950, o aumento se deu em grande escala. Nos dias de hoje, a indústria de alumínio coloca mais de 35 milhões de toneladas do produto no mundo todo, que são distribuídos em diversos tipos de sub-indústria. A escala é bem grande e a estrutura da indústria é altamente globalizada. As maiores jazidas de bauxita estão nos países tropicais ou subtropicais, como Brasil, Austrália, África e Estados Unidos, que são alguns dos locais onde a indústria extrativista de minério é forte.

Ao todo, são 46 países que extraem a bauxita, transformam em alumina e depois em alumínio. Já as indústrias que moldam, usinam e fundem o alumínio estão espalhadas por todo o planeta. Tanto em países altamente industrializados como o Japão ou mesmo grandes centros industriais dos países em desenvolvimento.

Um dado interessante é que entre as décadas de 1970 e 2000, a indústria de latas de alumínio no Brasil teve sua produtividade aumentada em 51%. No início da década de 70, com um quilo de alumínio era possível produzir 49 latas. Atualmente, com a mesma quantidade de alumínio se produz 74 latas. Esse quadro se repete em vários setores dessa cadeia produtiva e só tende a melhorar.

Tags:

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: